“Estamos preparando profissionais para serem futuros dirigentes do saneamento no Brasil”, expõe professor Elcires Pimenta, coordenador do MBA Saneamento Ambiental

Acadêmico analisa as recentes apresentações dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) e explica como os projetos podem contribuir para o avanço do saneamento no País

Estimular discussões em prol do desenvolvimento do saneamento no Brasil. Esse é um dos objetivos do MBA Saneamento Ambiental, promovido pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) em parceria com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) e UNIABES.

A modalidade realizou recentemente as apresentações dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) da primeira turma, englobando temas abrangentes e atuais das áreas de saneamento e recursos hídricos. “Os profissionais têm sentido grande reflexo do MBA em suas carreiras, pelo fato do curso ser desafiador, trazer uma visão transversal do setor de saneamento e permitir discussões de vários aspectos”, conta o professor Elcires Pimenta, coordenador técnico do curso.

Em entrevista ao Portal MBA Saneamento Ambiental, Pimenta comenta como os estudos agregam ao debate de universalização do saneamento, os desafios do setor e os efeitos da especialização na carreira profissional dos alunos.  

Leia a entrevista completa, a seguir:

Portal MBA Saneamento Ambiental – O que o senhor destaca das apresentações dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) desta edição?

Prof. Elcires Pimenta – Considero que os TCCs foram surpreendentes, porque abordaram temas estratégicos do saneamento, como o abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos, drenagem de bacias hidrográficas e regulação. Foi interessante, pois como nossos alunos são profissionais atuantes da área de saneamento, eles trataram estas questões de forma muito objetiva, sob o ponto de vista de questionar e apresentar soluções para cada uma das áreas. Os trabalhos discutiram também assuntos de sustentabilidade ambiental e inovação e surpreenderam pela amplitude, profundidade e objetividade de temas tão importantes para o saneamento.

Portal MBA Saneamento Ambiental – Como estes trabalhos podem contribuir para o desenvolvimento do saneamento?

Prof. Elcires Pimenta – Tratando-se de temas atuais, eles contribuirão para uma discussão ampla no saneamento. São assuntos que, de certa forma, vão propor um debate organizado e técnico em diversas abordagens. Como temos mais de 80 alunos nesta turma, teremos então 80 discussões de temas relevantes para o saneamento. Isto, por si só, já é uma grande aproximação com o setor.

Como a proposta do nosso MBA é organizar o conhecimento que o setor tem dele próprio, acredito que os TCCs contribuirão neste sentido. São 80 profissionais que após um ano e meio de curso, se debruçam sobre um tema e trazem discussões de forma técnica e organizada. Então, com certeza será uma grande contribuição em diversos segmentos e abordagens relativas ao saneamento.

Portal MBA Saneamento Ambiental – Recentemente, um projeto elaborado no curso foi apresentado para representantes da Associação Brasileira de Agências de Regulação (ABAR) e da Agência Nacional de Águas (ANA). Há expectativa de que outros estudos promovidos no MBA sejam exibidos para especialistas do setor?

Prof. Elcires Pimenta – Sim, foi excelente a apresentação que fizemos da tese do aluno Roberto Dinardi sobre o papel da ANA como agência reguladora. O projeto foi muito elogiado tanto pelo presidente da ABAR como pelo da ANA, que acharam a contribuição muito interessante. Da mesma forma, outros trabalhos relevantes serão apresentados para diversos atores do saneamento, uma vez que, com isso promoveremos o estudo e a discussão no setor, trazendo de forma organizada o debate com atores fundamentais de cada área.

Então, por exemplo, como nós teremos temas relativos à gestão de recursos hídricos, queremos apresentar aos principais gestores destas áreas. Assim, faremos também com o saneamento. Vamos levar as discussões importantes referentes aos concessionários dos serviços de água e esgoto para atores relevantes, como presidentes de companhias e gestores municipais. Além de projetos de temas específicos e atuais sobre resíduos sólidos, como logística reversa, economia circular e reciclagem. Levaremos todos estes trabalhos de forma organizada para diversos setores, promovendo um grande debate a partir dos próprios TCCs.

Portal MBA Saneamento Ambiental – Na sua visão, qual a importância desta relação entre meio acadêmico e mercado para o avanço do saneamento?

Prof. Elcires Pimenta – O projeto do nosso MBA de saneamento promoveu uma nova relação entre academia e mercado. Trouxemos para academia importantes profissionais que estavam atuando há algum tempo no mercado para realizar discussões e transmitir toda a sua experiência. O próprio curso já significou uma relação importante entre mercado e academia.

Da mesma forma, como abordamos temas atuais do mercado, procuramos organizar o conhecimento que está no próprio mercado e, de forma acadêmica, estamos dando uma grande contribuição aos dois lados. Tanto do ponto de vista acadêmico de incorporar todo o conhecimento acumulado no saneamento pelos diversos profissionais, quanto para o setor à medida que produzimos teses e discussões de forma mais técnica e organizada.

Esta é uma experiência, de certa forma, quase inédita no Brasil, mas que já tem sido utilizada mundo afora. Uma experiência muito próxima deste tipo de abordagem na capacitação é o sistema da Alemanha, onde a academia se aproxima muito do setor produtivo, contribuindo de forma objetiva e recebendo todos os inputs de conhecimento existentes no setor para a formação de novos profissionais.

Portal MBA Saneamento Ambiental – À espera de aprovação no Senado, o novo marco regulatório do saneamento básico prevê que empresas privadas possam prestar o serviço à população. Como o senhor avalia esta possível mudança no setor e de qual forma novos projetos podem guiar as discussões dentro deste novo cenário?

Prof. Elcires Pimenta – O novo marco regulatório é polêmico. Existem coisas que eu acredito que serão positivas, já outras são polêmicas. Uma das coisas positivas que eu vejo é referente à questão da regulação, de atribuir e criar um órgão de regulação para o saneamento em nível nacional. Essa será uma contribuição importante para o desenvolvimento do setor.

Na relação entre público e privado, tenho falado já há algum tempo que esta discussão precisa ser mais bem realizada no Brasil, até porque o setor privado já atua no saneamento e o setor público deverá continuar atuando. Não existe nenhuma possibilidade de o setor privado ocupar todo espaço que o setor público ocupa hoje na prestação dos serviços de saneamento.

Então, o que deve acontecer com o marco regulatório é que haverá um crescimento na participação do setor privado e espera-se que essa participação supra as deficiências do setor público na prestação dos serviços.

Temos serviços públicos de excelência, então nestes casos não é desejável e nem interessante que haja maior ocupação do setor privado nestes locais. Porém, temos áreas deficientes, estados onde o índice de universalização é muito baixo, como no Piauí e outras regiões do Nordeste, onde o setor público enfrenta dificuldades para conseguir índices importantes da universalização. Também em áreas do Sudeste, onde o setor público ainda tem um espaço que não conseguiu cobrir, por exemplo, em relação ao tratamento de esgoto sanitário e reúso de águas.

Então, temos espaços em áreas específicas para o setor privado contribuir, seja em investimentos, tecnologia ou eficiência do setor. Assim como também se associar, como já tem feito, com empresas públicas no sentido de agilizar determinados projetos. A própria Sabesp tem boas experiências neste sentido de associação com o setor privado em determinadas áreas para alcançar excelência e avançar mais rapidamente em projetos. Então, nossa expectativa é que o novo marco regulatório traga contribuições para acelerar a universalização e eficiência do setor de saneamento.

Prof. Elcires Pimenta Freire, coordenador técnico do MBA Saneamento Ambiental.

Portal MBA Saneamento Ambiental – Como o senhor vê a evolução do curso de MBA nas duas turmas que aconteceram até agora?

Prof. Elcires Pimenta – A avaliação do curso pelos próprios alunos é excelente.  Ficamos honrados, foi um grande desafio montar este curso. Lógico, que as primeiras turmas é sempre uma questão mais difícil, pois estamos afinando nossas ferramentas e entendendo a relação com o aluno que trouxemos de dentro das companhias e que estavam há alguns anos em áreas específicas de trabalho. Por isso, procuramos desenvolver ferramentas específicas para esse relacionamento e fomos muito bem-sucedidos.

Acredito que os alunos tiveram uma evolução muito grande de ampliar seus conhecimentos. Aqueles que são especialistas passaram a ter um conhecimento mais abrangente das demais áreas do saneamento, já aqueles que são generalistas puderam aprofundar um pouco o conhecimento em áreas específicas. Trouxemos também aos profissionais um conhecimento mais profundo de regulação, gestão de bacias hidrográficas e resíduos sólidos, trazendo novas visões, inclusive o curso é elogiado por conta destas abordagens.

Outra questão foi trazer profissionais de grande experiência do mercado para a academia, outro ponto bem avaliado do nosso curso. Tem sido uma experiência nova no Brasil, avançar para que a academia se abra às questões concretas e reais do mercado. Da mesma forma, abrir espaço para que a realidade das empresas possa ser incorporada na discussão acadêmica e na formação de novos profissionais. Então, neste sentido, o curso é inovador e bem-sucedido.

Claro, temos muitas coisas para aprimorar, as duas primeiras turmas foram importantes para conhecermos mais a realidade dos próprios profissionais do saneamento, a necessidade de formação, tipo de linguagem e, especialmente, pelo networking proporcionado em toda experiência. Outro ponto elogiado foi o módulo internacional, que permitiu trazer visões amplas e relações internacionais.

Portal MBA Saneamento Ambiental – Foram abertas as inscrições para a terceira turma do MBA Saneamento Ambiental. O que se espera para esta nova edição?

Prof. Elcires Pimenta – A expectativa com a terceira turma é a melhor possível, já temos experiências de duas turmas e estamos aprimorando e atualizando disciplinas em função de alterações na legislação. Estamos também adquirindo novas ferramentas para usarmos e acredito que o curso ficará ainda melhor.

A expectativa é que a gente forme, inclusive, uma turma mais abrangente com representantes de todo o Brasil. Já temos na segunda turma alunos de diversas companhias de saneamento e setores, como Ministério Público, gestores municipais e estaduais e reguladores. Queremos ampliar a abrangência para termos um fórum rico e variado entre nossos alunos na terceira turma. Então, em razão do sucesso das duas primeiras turmas do curso, acreditamos que a terceira será também um sucesso e conseguiremos fazer um trabalho ainda melhor.

Portal MBA Saneamento Ambiental – De qual forma o MBA Saneamento Ambiental pode agregar na carreira dos profissionais das áreas de saneamento e recursos hídricos?

Prof. Elcires Pimenta – Os profissionais têm sentido grande reflexo do MBA em suas carreiras, pelo fato do curso ser desafiador, trazer uma visão transversal do setor de saneamento e permitir discussões de vários aspectos. Tudo isso tem sido rico aos alunos e contribuído para as carreiras deles.

Os profissionais do nosso curso estão sendo preparado para serem futuros dirigentes do saneamento no Brasil, já que eles possuem olhar amplo de diversas áreas do setor, do ponto de vista de gestão, administração e político, assim como uma visão global do que acontece, não só em seu ambiente de trabalho, como em todo o País e internacionalmente.

Esta é uma grande contribuição ao profissional do saneamento, pois é um setor no qual as pessoas têm certa estabilidade, muitas vezes, estão 10, 20 anos dentro de uma companhia. Então, ter uma visão mais crítica e atual contribui para ampliar os horizontes e impulsionar a carreira.   

Não perca a oportunidade de participar da 3ª turma do MBA Saneamento Ambiental. As inscrições já estão abertas. Para saber mais, acesse o nosso site. Fique atento!

Por Murillo Campos/Foco 21 Comunicação

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *